História

fotografia-7 2

Criado em 1950, por Berta Ávila de Melo (Bertinha) e Maria Teresa Pinto (Teresinha), O Lar da Criança abriu pela primeira vez as suas portas no dia 13 de outubro, para receber 13 alunos do sexo masculino, grande parte dos quais provenientes do Jardim-Escola João de Deus, onde Berta fora diretora, até finais do ano letivo anterior.

É quando, no início do ano letivo de 1952/53, O Lar da Criança passa a funcionar na Rua Almeida Brandão, que ganha a dimensão e o perfil que, com as indispensáveis adaptações aos tempos que se foram seguindo, ainda hoje possui.

Verdadeiramente inovador para a época, O Lar da Criança sempre pautou a sua atividade pedagógica pela busca da diversidade de saberes, estimulando a curiosidade e a criatividade dos seus alunos em tempos de aprendizagem formal e informal, permitindo-lhes, ao mesmo tempo, o usufruto do lazer e da brincadeira, indispensáveis ao bom desenvolvimento de qualquer criança.

A Bertinha sempre acreditou que o tempo de infância escolar tem de ser bom: feliz, capacitante, apetrechador de futuro, de saberes vastos. Sempre soube, pela sua permanente preocupação em se atualizar, que há métodos e métodos. E o que fez prevalecer na Escola, que ainda hoje se mantem, é aquele que tem na sua origem a tal sapiência democrática do pedagogo João de Deus, é firme e determinado em ser de qualidade, justo e diversificado. Os seus alunos têm, principalmente, de ser felizes, sabendo o máximo possível de tudo. Mas também têm de saber falar verdade, de olhar nos olhos frontalmente, de respeitar o outro, de virem a ser gente decente. Homens e Mulheres intelectualmente respeitáveis mas, simultaneamente, pessoas capazes de aceitar a diferença e de a respeitar, de serem solidários e, à sua própria imagem e semelhança, absolutamente justas.

Na década de 90, Rita Ávila de Melo, filha da Bertinha, foi escolhida, pela fundadora da escola, para sua sucessora, tendo recebido o testemunho para prosseguir as linhas fundamentais da orientação da escola. O Lar da Criança mantem, assim, a sua génese, praticamente inalterada, adaptada e actualizada em virtude do avanço do tempo, continuando a proporcionar aos seus alunos uma infância feliz e enriquecedora.

fotografia-8